A Capoeira e seus benefícios

Em novembro, 2014, a Capoeira recebeu da UNESCO o título de patrimônio cultural da humanidade. No CEPEUSP, foi implementada em 1972 pelo Mestre Gladson.

Vinicius Heine

Manifestação cultural criada pelos negros africanos no Brasil colonial, a Capoeira mistura elementos de luta, dança, jogo, arte e brincadeira. Envolve movimentos corporais de ataque, defesa e acrobacia, (além de movimentos ritualísticos), ritmos, cantos, poesia, aspectos filosóficos e históricos. É sinônimo de resistência cultural e esteve presente em diferentes momentos da história do Brasil, sendo um elemento marcante na formação da identidade de povo brasileiro. De luta marginalizada e perseguida, a Capoeira é hoje Patrimônio Cultural da Humanidade, título outorgado pela UNESCO em novembro de 2014. Praticada por pessoas em diferentes idades e condições socioeconômicas, está hoje presente em mais de 160 países, sendo um dos principais meios de divulgação da língua portuguesa e da cultura brasileira no mundo.

No CEPEUSP a Capoeira foi implementada em 1972 pelo Professor Gladson de Oliveira Silva, o Mestre Gladson, que ao longo de 40 anos desenvolveu diversos Projetos importantes relacionados à modalidade, entre eles as Clínicas de Capoeira do CEPEUSP, os Torneios Interuniversidades de Capoeira, os Congressos Brasileiros de Capoeira Escolar, o Seminário de Capoeira e Cultura Brasileira e o Seminário de Capoeira e Cidadania. Atualmente, são oferecidos cursos regulares em diferentes dias e horários da semana e a cada semestre dezenas de novos alunos matriculam-se na Capoeira, somando-se aos alunos já praticantes.

Mas afinal, quais são os benefícios que a prática regular da Capoeira pode proporcionar?  Esta é uma pergunta ampla e ao mesmo tempo profunda e que talvez dependa da percepção subjetiva de cada participante e da proposta de trabalho e filosofia de cada profissional (Mestre, Contramestre ou professor). Nesse breve texto, buscaremos trazer um entendimento sucinto dos benefícios da Capoeira com base em alguns estudos científicos já publicados e em nossa própria experiência pessoal ao longo de quase 25 anos em atividades de ensino, pesquisa e extensão com a Capoeira.

Ao praticar Capoeira entramos em contato com um rico universo cultural que envolve movimentos, instrumentos, cantos, filosofia e história. Ampliamos, portanto, o nosso olhar sobre o mundo e nos tornamos mais conscientes sobre as nossas potencialidades.

O jogo da Capoeira pode ser entendido como um diálogo corporal onde cada movimento de ataque representa uma pergunta para a qual um movimento de defesa representará uma resposta. Perguntas e respostas se sucedem, num diálogo contínuo que deve seguir o ritmo estabelecido pela orquestra de instrumentos. Portanto, para conseguir conversar através da Capoeira é preciso aprender seus movimentos e suas movimentações, entendendo sua lógica e seus princípios. Nesse aprendizado, desenvolve-se consciência corporal, além das principais capacidades físico-motoras como força, agilidade, flexibilidade, resistência e coordenação motora. Desenvolve-se também o autocontrole e o controle das emoções, sendo a calma um grande aliado do capoeirista.

No diálogo corporal da Capoeira é preciso jogar “com” e não “contra” para que predomine o respeito à integridade do outro e a “camaradagem”. O jogo deve ser prazeroso, podendo o Capoeirista expressar suas emoções e intenções de forma livre e criativa. Nesta perspectiva, podemos entender que, numa situação de jogo livre e lúdico, na Capoeira não existem vencedores e perdedores: todos saem ganhando. Certamente no contexto de uma competição de Capoeira esses parâmetros se alteram em função das regras e propósitos estabelecidos, mas também em uma competição a camaradagem e o respeito devem nortear as ações.

O treinamento da Capoeira – seus golpes e técnicas – envolve sim a busca da performance e do aperfeiçoamento constante. Busca-se aprimorar a capacidade de atacar e defender, alcançando-se a eficiência na “luta”. No entanto, os velhos Mestres afirmam que para “marcar um ponto” no jogo não é preciso acertar o outro. Basta mostrar que o golpe acertaria, parando o pé se necessário, evitando assim machucar o colega com quem se joga.

O jogo envolve também muita atenção. A cada instante o Capoeirista aprende a tomar decisões: atacar, defender, contra-atacar, florear ou dar a “volta ao mundo”. Desta forma desenvolve-se a concentração e a capacidade de escolher entre as tantas possibilidades que o jogo oferece. É preciso ter estratégia e inteligência para tomar as atitudes corretas.

A Capoeira é praticada em grupo e como tal, o praticante desenvolve um forte espírito de equipe e senso de pertencimento. Seja nas aulas, nas rodas ou nos eventos o sentido de participação e colaboração são fortemente desenvolvidos. Para que o “jogo” funcione, é preciso que cada um colabore, oferecendo a sua contribuição pessoal.

Outro aspecto extremamente rico da Capoeira é a sua musicalidade: instrumentos, cantos e ritmos são trabalhados constantemente, já que a Capoeira é uma das únicas ou poucas das chamadas artes marciais que acontecem acompanhadas de instrumentos e músicas. Berimbau, pandeiro, atabaque, reco-reco e agogô são os principais instrumentos da Capoeira. Desde as primeiras aulas os alunos entram em contato com a musicalidade da Capoeira, aprendendo a cantar e a tocar e, principalmente, entendendo o sentido de cada canto e cada toque no “ritual” da Capoeira. Desenvolve-se assim a percepção, a expressão e o sentido musical.

Todos esses benefícios e aprendizados devem extrapolar o micro universo da Capoeira e alcançar o macro universo da vida em suas diferentes instâncias.

Enfim, são estes, portanto, alguns dos benefícios que a Capoeira proporciona. Certamente existem muitos outros. Como dissemos no começo desse texto, os benefícios proporcionados estão relacionados à percepção e experiência de cada praticante e à filosofia de trabalho de cada profissional.  E para você, quais os benefícios proporcionados pela Capoeira?

 

Referências

Silva, G.O. CAPOEIRA DO ENGENHO À UNIVERSIDADE. 3ª Edição do Autor, São Paulo, 1995;

Heine, V. e Silva, G.O. CAPOEIRA UM INSTRUMENTO PSICOMOTOR PARA A CIDADANIA, Phorte Editora, São Paulo, 2008;

Acesse o Sistema CEPEUSP

Temperatura no Conjunto Aquático

20/10/2017
Água da Piscina

26°C

às 07:10 AM
Exame Dermatológico